Que luxo!

LEITURA: Salmo 73.1-28

“Pois tive inveja dos arrogantes quando vi a prosperidade desses ímpios” (SI 73.3).

A confissão de Asafe, autor deste salmo, é impressionante. Corajosamente descreve a inveja que sentiu dos homens que não conheciam a Deus. Quis ser como eles. Quase tropeçou na vida espiritual. Mas, lendo o relato de Asafe, quem não teria inveja? Eles prosperam financeiramente. Têm o carro do ano, dinheiro sobrando para gastar no que o coração pedir (v. 3). Já pensou não ter problemas financeiros, nem se preocupar quando o mês vai terminando?

Não passam por sofrimentos. Sempre sorrindo e de bem com a vida. Nada os perturba. Possuem o corpo saudável e forte. São atletas. Modelos. Não têm problemas de saúde e são admirados pela beleza. São sucesso em todo lugar (v. 4,5). Porém, nem tudo são flores na vida desses semideuses. Por causa do sucesso, o orgulho lhes serve de colar (v. 6). No Brasil, dizemos — “colocar uma melancia no pescoço, só para aparecer”. A violência está presente e quantos não morreram por ela? São orgulhosos, arrogantes, zombadores e de caráter duvidoso. Ótimos de discursos e parecem ter a solução dos problemas (v. 9). Cada dia ficam mais ricos e mais poderosos (v. 12).

Quando nos sentirmos assim, duvidando se vale a pena ser cristão, basta olhar para Deus e ver o fim deles (destruição, ruína, desilusão e medo (v. 17-22) A fé em Jesus e a confiança que Ele supre nossas necessidades, são motivos de alegria. Podemos não ter o sucesso, nem o visual dos famosos, mas temos a promessa de socorro do Pai. Nosso tesouro não é daqui, mas lá onde Ele habita. De fato, temos todos os motivos para sermos felizes!

O sucesso dos poderosos representa o seu próprio fracasso.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *